domingo, 7 de maio de 2017

Ponha Sua Esperança em Deus

Disse o paralítico: "Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim". João 5:7

João conta a história de um paralítico, que há 38 anos ficava junto de um tanque, chamado Betesda, que significa “casa da graça”. Segundo a tradição, vez por outra, um anjo movia as águas do tanque, e o primeiro doente que mergulhasse naquelas águas seria curado. Segundo o texto bíblico haviam muitos doentes naquele lugar, e a concorrência era desleal para um paralítico que não podia se locomover. Segundo este paralítico, assim que a água se movia, outra pessoa sempre chegava antes dele.
Percebe-se no relato que o paralitico já está sem esperança, pois a “única possibilidade” de milagre, é quase impossível. Mas tudo muda, quando Jesus se próxima. Enquanto o paralitico espera um “tanque mágico”, o criador dos mares se apresenta.
Quando Cristo, pergunta se ele quer ser curado, o desanimo sai de sua boca, pois sua esperança estava naquela tradição. No entanto, Jesus estava ali para mostrar que nada é impossível para Deus.
Mesmo não encontrando fé naquele homem, Jesus o mandou ficar em pé, pegar a sua maca e andar. Você consegue imaginar um homem paralitico há 38 anos? “Conheço” um homem que se arrasta pela minha cidade. Suas pernas são finas e moles, Ele as move com uma das mãos facilmente. Não há mais musculatura em suas pernas, acredito que o paralitico da Bíblia estivesse assim também.
Imagino Deus curando esse homem e refazendo todos os seus músculos, trazendo força às suas pernas, ao ponto dele poder andar e carregar uma maca. Um grande milagre, realizado por Àquele que não conhece impossível.
Quantas vezes você já esteve diante do imponderável, situações que lhe parecem impossível, e você continua com foco em como resolver “tecnicamente” aquele problema. Imagino que o paralitico por 38 anos ficou pensando em várias maneiras de chegar à água primeiro, mas não aconteceu.
Talvez você esteja pensando em como resolver coisa/situações impossíveis, intransponíveis, então, olhe para outra direção. Olhe para Jesus que não conhece impossível, ponha Nele sua Esperança.

           Pr. Edison Nunes

segunda-feira, 6 de março de 2017

Tornando-se Escravo.

“Não será assim entre vocês. Pelo contrário, que quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; e quem quiser ser o primeiro deverá ser o escravo de todos”. Mc 10.43,44


Uma das coisas que sempre me chamou a atenção no Evangelho desde a minha conversão foi a lei ensinada por Cristo. As convicções do seu reino são antagônicas as leis deste mundo (reino). Enquanto buscamos sucesso nessa vida, o Senhor nos ensina a abrir mão disto para pertencer ao Reino dos Céus. Enquanto aqui neste mundo o primeiro é mesmo o primeiro, no Reino de Cristo, o primeiro é o último e o último é o primeiro. Enquanto neste reino é preciso ter mais para si, no Reino de Cristo é melhor dar do que receber. Enquanto neste reino as pessoas buscam tesouros que os ladrões podem roubar, no Reino de Cristo há um tesouro escondido para os fiéis. Enquanto neste reino deve-se amar os que nos amam, no Reino de Cristo somos desafiados a amar os inimigos. Enquanto nesse reino as pessoas fazem as coisas pensando em um retorno para si mesmos, no Reino de Cristo, somos instruídos a fazer as coisas pensando no bem dos outros. Enquanto neste reino somo ensinados a revidar a ofensa sofrida, no Reino de Cristo somos orientados a oferecer a outra face.
Por tudo isso, e mais algumas coisas, a Bíblia nos chama de loucos, pois não vislumbramos as coisas que as pessoas deste reino vislumbram. A maioria dos cristãos estão impregnado com as coisas lá do alto e, por isso, cada dia mais, estão desintoxicados dos prazeres e deleites deste reino.
Em nossa caminhada, Cristo nos ensina à sermos escravos. Você tem aprendido isso? Sua vida está à disposição do seu Senhor? Tudo o que você faz tem como objetivo render glória a Ele? Ou você, assim como Tiago e João está querendo honra para si? Talvez você ainda esteja correndo para alcançar os melhores lugares (a direita e a esquerda do Senhor). Se está, PARE! A lei do Reino de Cristo é oposta e enquanto você tenta alcançar essas coisas com o poder de suas mãos, Deus está disponibilizando tudo isso para àqueles que só querem ser escravos e servir ao Senhor e uns aos outros. Deixe de lado toda ganância e viva despojado de tudo, apenas servindo Àquele que é digno.
           Pr. Edison Nunes

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Nossas Obra devem Testemunhar nossa Fé.


“Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta”.
Tg 2.17


Os cristãos atuais, de maneira geral, são muito dualísticos. Suas vidas religiosas e pessoais não se misturam. Enfrentamos então, o problema de termos uma geração cristã, que não se importa com o testemunho da sua fé no dia a dia.
O pensamento principal dessa geração é: “O que eu sou, ou que faço na minha vida particular só diz respeito a mim”. Com essa filosofia de vida, muitos cristãos, mesmo sem intenção servem como pedra de tropeço para que outras pessoas se decepcionem com o evangelho.
Embora pareça ser um problema com mais ênfase em nosso tempo, não podemos deixar de notar que isso sempre existiu entre os cristãos.
Começaremos a estudar em nossa igreja nesse ano a carta de Tiago, e poderemos observar que infelizmente era uma situação muitas vezes vivida na igreja do primeiro século.
No capítulo dois da sua carta Tiago dá alguns exemplos que precisamos refletir. Ele diz que se um irmão está necessitado de roupas ou de alimentos, não devemos, socorre-lo com orações, mas, antes devemos socorre-lo ajudando em suas necessidades físicas. Parece uma coisa tão óbvia, mas que muitas vezes somos tentados a fechar os olhos para não termos tal trabalho.
Você já parou para pensar que as suas obras são importantes diante de Deus? É por isso que Jesus ensinou os discípulos a dar água a quem tiver sede, e pão a quem tiver fome, pois se assim o fizessem estariam fazendo para Ele mesmo.
Será que você não é um cristão que não se importa em testemunhar da sua fé aos demais? Talvez esse mal do: “o que eu faço da minha vida pessoal é problema meu”, tenha ganhado o seu coração, e você não mais deseja testemunhar do Senhor com suas obras.
É tempo de repensarmos como estamos testemunhando do Senhor com nossas obras, pois só dando frutos podemos testificar que a nossa fé não está morta.
Que Deus nos ajude.
                                             Pr. Edison Nunes.